CONTAGEM O NACIONAL | 5 de julho de 2017

Ressaca recebe “Ouvidoria Cidadã” da Câmara de Contagem

Manifestações registradas pessoalmente nesses atendimentos itinerantes da Ouvidoria, assim como aquelas recebidas por telefone, e-mail ou correio, são registradas e devidamente encaminhadas aos órgãos e autoridades competentes

O evento aconteceu na Praça Antônio da Rocha e foi a terceira ação itinerante da Ouvidoria Cidadã, que tem como objetivo receber, examinar e dar o encaminhamento às manifestações do cidadão sobre os mais diversos assuntos: desde os relativos ao dia a dia e à prestação dos serviços públicos municipais, até os que envolvem a relação da população diretamente com a Câmara Municipal e os vereadores.

Todas as manifestações registradas pessoalmente nesses atendimentos itinerantes da Ouvidoria, assim como aquelas recebidas por telefone, e-mail ou correio, são registradas e devidamente encaminhadas aos órgãos e autoridades competentes. Assim, a Ouvidoria faz um papel de intermediadora na busca para a solução mais rápida e efetiva para o cidadão.

Na regional Ressaca, as principais reclamações foram ligadas à cobrança do IPTU, além da necessidade de mais médicos nos postos de saúde e também da construção de mais um Centro Municipal de Educação Infantil (Cemei) na região.

A aposentada Manuela Ana da Silva, por exemplo, moradora do bairro Novo Progresso, contou que cuida de dois netos de quatro anos para que suas noras possam trabalhar fora. “E na minha vizinhança muita gente está assim: olhando as crianças para as mães que trabalham fora. O certo é eles terem uma escolinha, mas não tem vagas”, lamentou, destacando, ainda, outra carência para as crianças: pediatras nos postos de Saúde da Região. “Não tem nenhum”, disse.

Quanto ao IPTU, assunto polêmico e presente em todas as regionais visitadas até agora, Paulo Henrique de Souza Alcântara não fez uma reclamação, mas uma sugestão. Segundo ele, a Prefeitura precisa, ao longo do ano, fazer uma medição presencial nas residências e, se possível, um estudo socioeconômico das famílias para balizar os valores cobrados. “O IPTU em si é necessário, mas a cobrança precisa ser mais justa”, finalizou.

Esta foi a segunda ação itinerante da Ouvidoria após seu lançamento na regional Sede – a primeira foi realizada no Nacional – e ela pretende percorrer, até o final do ano, todas as outras cinco regionais da cidade. A próxima edição será em meados de julho, no bairro Industrial. Em breve, mais detalhes.

A Ouvidoria da Câmara Municipal de Contagem quer ouvir você! Entre em contato em um dos canais de atendimento:

Disque Ouvidoria: (31) 3359-8702
Carta Postal: Endereçar à Câmara Municipal de Contagem/Ouvidoria – Praça São Gonçalo, nº 18, Centro – Contagem/MG, Cep: 32017-170
Email: ouvidoria@cmc.mg.gov.br
Pessoalmente, na Câmara Municipal de Contagem, de 9h às 18h.

Deixe uma resposta